terça-feira, 1 de agosto de 2006

Crescimento e Libertação


A semente acariciada pelos raios do sol e banhada pelas lágrimas da chuva vai lentamente despertando para a vida.
Timidamente ela ergue seus braços como uma criança pedindo colo. Em seguida, percebe que pode se firmar sozinha e vibra de emoção.
Num momento era um pequenino ser, agora vê-se majestosa e confiante.
Como uma anfitriã dedicada oferece seus galhos para que criaturas aladas possam fazer seus ninhos.
Uma nova transformação ocorre em seu íntimo e ela percebe que guarda dentro de si uma luz misteriosa.
Ao acordar, após uma noite incômoda, percebe que seu esforço não fôra em vão. Lá estão eles, os frutos nascidos de seu ventre.
Grandes amigos vem parabenizá-la pelo milagre. O Sol que a tudo aquece, a Brisa que refresca seu corpo e a Chuva que agora banha os inocentes frutos, que um dia servirão para alimentar seus inquilinos e viajantes esgotados.
Muito tempo se passou e ela teria que se curvar ao peso da foice, mas sabia que seu tempo de vida fôra sublime e que deixaria uma herança para novas gerações.
Nem tudo dura para sempre, no entanto, tudo o que vivemos deve ser bem aproveitado e, quando a foice vier com suas mãos calejadas de serviços prestados, estaremos tranquilos e felizes por deixar uma parte de nós continuar a trilhar o caminho.
Nossa tarefa foi realizada mesmo que nossos frutos não tenham sido gerados, mas ainda assim, fomos pioneiros em sobreviver e lutar por um mundo melhor.

Por Bruxinhachellot.

12 comentários:

Carlos Veiga disse...

Somos árvores em momentos diferentes, e nem todas tem a chance de completar seu ciclo.

Parabéns pelos desejos de crecimento e libertação.

Carlos Veiga disse...

aí vai o "s" do crescimento

Eamane Melwasul disse...

olá! adorei o teu blog!
obrigado por passares no Yggdrasil... :))

cá passarei mais vezes para ler palavras que nascem do fundo do coração...

beijinhos de cristal **

Freyja disse...

Tienes un blog muy lindo
Y ese post esta bello
Llegamos a este mundo tan indefenso, crecemos y luego volamos con una fortaleza muy grande, donde sobrevivimos a todo lo que vamos encontrando en el camino
A veces el vuelo es mágico…otras veces lento…otras duele
Gracias por tus saludos…desde mi ventana te dejo un abrazo muy grande
Me visto de invierno
Un abrazo grande y que mañana sea un lindo día
besitos



besos y sueños

MacLord disse...

Em cada nova Colheita estão as Sementes que preparam a Continuidade da Existência.
Em cada raio do Sol a vida Cresce
Em cada raio da Lua o Sonho ganha forma
Em cada passo dado a eterna Roda da Vida continua a Grirar
em cada gesto escorre a Magia que Transforma.

BB
)O(

Luthien Numenesse disse...

Olá Bruxinhachellot
Tens um Blog muito interessante, e vejo que partilhas dos mesmos gostos Celtas :)
Obrigada pela Visita nos meus Blogs, volta sempre, que farei o mesmo.

Beijos de Luz

Herenya Na!

JU disse...

Ola amiga que linda imagem colocou pra esta postagem.
Nos agradecemos agora a epoca de plantar, e observamos felizes o crescimento da luz em nossas vidas, em nossas almas,em nosso caminho, em tudo e em todos. Que cresca um jardim lindo e raro como voce na sua propria vida minha querida amiga, e que seus olhos sejam capazes sempre de ver essa beleza unica nas coisas simples da vida, e sua mente de ter estes pensamentos que nos deixam mais leves.
beijos

Patrícia Santos disse...

Olá Bru...
Obrigada por passares no Cosmic.
Finalmente "apanhei" o teu blog, passava sempre no outro e não está actualizado desde Junho.
Se quiseres deixa no Cosmic os teus números, que eu digo-te a carta.
Beijos Grandes

AnaGarrett disse...

Obrigada pelo pensamento positivo.

Beijinho de amizade

Claudinha disse...

Germinar envolve crescimento, viver, frutificar e morrer também. Também falei de flores la´no tp... Beijos!

Roderick disse...

Bela imagem.
Anda tudo com pensamentos ligados à Mãe Natureza.
Sentimentos das nossas raízes celtas (Sim, nossa. De portugueses e brasileiros, irmãos de sangue que somos).

Beijos e abraços de Portugal

Vanuccio Pimentel disse...

Obrigado por passar no meu blog. E aparabéns por seus escritos.