sexta-feira, 1 de setembro de 2006

Fortuna

"Regnabo (“eu devo reinar”: figura em cima, do lado esquerdo da Roda, com o braço direito erguido), regno (“eu reino”: figura em cima da roda, freqüentemente coroada, para significar o reinado), reganvi (“eu reinei”: figura que está do lado direito da roda, caindo da graça), sum sine regno (“eu não tenho reino”: figura na base da roda que perdeu completamente os favores da Fortuna. Esta pessoa é as vezes completamente jogada da roda ou esmagada por esta, sem nenhuma chance de reinar de novo."

Às vésperas das eleições governamentais uma palavra me vem à cabeça: FORTUNA.
Charles Darwin acreditava na teoria da Seleção Natural onde só os mais fortes sobrevivem. Essa teoria ainda é utilizada nos dias de hoje.
Existe uma disputa de poderes inerente em toda eleição. A maioria dos candidatos se vêem na posição de
regnabo mostrando suas propostas, prometendo "mundos e fundos" àqueles que são considerados sum sine regno, ou seja, os eleitores. A Roda gira e poucas mudanças ocorrem. Os que conseguem ser eleitos são os beneficiários da Renda administrativa.
Os eleitores vêem a Roda girar a favor dos Eleitos, enquanto que aumenta-se a miséria e a violência. A crença nas ilusões pode ser a porta que levará à marginalidade, no sentido de se ficar às margens dos acontecimentos, das resoluções, das leis e da distribuição da renda nacional.

Abaixo a letra da cantata: Fortuna (Carmina Burana)

"Fortuna"

"O fortuna
velut luna
statu variabilis.
semper crescis
aut decrescis
vita detestabilis
nunc obdurat
et tunc curat
ludo mentis aciem:
egestatem
potestatem
dissolvit ut glaciem.

Sors immanis
et inanis
rota tu volubilis,
status malus,
vana salus,
semper dissolubilis;
obumbrata
et velata
michi quoque niteris;
nunc per ludum
dorsum nudum
feto tui sceleris.

Sors salutis
et virtutis
nichi nunc contraria
est affectus
et defectus
semper in angaria
hac in hora
sine mora corde pulsun tangite,
quod per sortem
sternit fortem
omnes mecum plangite."

"O Fortuna"

"Ó fortuna
variável
como a lua
cresces sempre
ou diminuis,
detestável vida!
hoje maltratas
amanhã lisonjeias
brincas com os nossos sentidos
a miséria
o poder
fundem como gelo em ti.

Destino cruel
e vão
roda que giras
a tua natureza é perversa
a tua felicidade vã
sempre a dissipar-se
pela sombra
e em segredo
aproximas-te de mim
apresento o meu dorso nu
ao jogo da tua
perversidade.

Felicidade
e virtude
são-me agora contrárias;
afeções
e derrotas
estão sempre presentes.
Nesta hora sem demora
pulsai as cordas
pois que o bravo, derrubado
pelo destino
chorai todos comigo
."

Por Bruxinhachellot.




14 comentários:

Marco Santos disse...

Querida Bruxinha: Obrigado por me linkar. Vou retribuir com o máximo prazer. adorei as explicações sobre esta carta do tarot. Aliás, estou mesmo precisado de passar na minha taróloga para ver o que me aguarda nesses tempos difíceis.
Beijo grande!
(Adorei o seu comentário no Antigas Ternuras. Quando postar o próximo texto, vou respondê-lo, como sempre faço com os comentários postados lá)

Claudinha disse...

Olá amiga! O roda da fortuna... Esta carta sempre me intriga, não sei interpretá-la bem. Penso em seuws significados mas deixo a intuição me falar junto com ela... Ela me chega sempre com o carro, mostrando o socorro, o auxílio...
Um grande domingo para você! Beijos!

luna disse...

Acredito que os mais fortes sobrevivem... mas poucos desses fortes sabem realmente viver, nem todos dão o devido valor ao que já têm...

Beijinho Lunar e Obrigado pelas visitas
*

Titania disse...

Roda da Fortuna, Ciclo da Vida, que não termina e roda sem parar...
São as alterações, as escolhas, os nossos caminhos, os Sonhos!

Foi muito bem escolhida "Oh Fortuna" da Carmina Burana pela força que têm as palavras e ainda mais a música.

Fico contente por me linkares e farei o mesmo se for do teu agrado :)

Beijos
Blessed Be

Roderick disse...

Obrigado,amiga.
Como diria o oeta, "A minha pátria é a lingua portuguesa"

MARTA disse...

A "Senhora da Casa", ou melhor dizendo, a Marta agradece a visita e espera que seja a primeira de muitas.
Encontrei igualmente aqui a magia, pois ninguém fica indiferente a uma música tão poderosa como a Carmina Burana.
Que a Fortuna nos abençoe!
Beijos e abraços da
Marta

avelana disse...

a roda da fortuna não gira sempre para o mesmo lado

e há tanta riqueza para dar onde por vezes se encontravam apenas ruinas e pedras escarpadas...

Roderick disse...

Carmina Burana.
Muito bom. Muito forte
Beijos, amiga.

Um Poema disse...

Que sorte a dos eleitores. Ter que escolher entre ladrão ou gatuno. rsrs
Um abraço

*£ua* disse...

Olá!!! Primeiramente quero agradecer a sua visita ao meu blog e agradecer os elogios. Vc será sempre bem vinda por lá!!
Quanto ao post do seu blog, adorei a comparação que vc fez e concordo em número e grau com o q vc disse.
Só uma pergunta: essa pessoa, à esquerda da imagem, que comanda a roda, seria quem? xD

Bjinhoss

o alquimista disse...

Olá feiticeira, é uma honra ter-te no meu espaço, tanto que temos para conversar...tenho um cinvite para ir a Iguaçu para levar uma peça de teatro e uma exposição de arte da minha autoria...

Doce beijo

greentea disse...

é interessante como o tarot pode ser interpretado de formas tão distintas.

Um abraço

justine disse...

a roda da fortuna...

pena que não rode para todos...

um beijo
justine

dreams disse...

fortuna, destino cruel...

um beijo doce *
“·.¸Dreams¸.·”