quinta-feira, 12 de outubro de 2006

Terry Pratchett em: O Senhor da Foice

Pode a MORTE ter personalidade própria?

Em se tratando de MORTE criado por Terry Pratchett SIM.

MORTE pode se aposentar? E se isso acontecesse o que seria da Vida sem MORTE? Ela seria dona de si e se expandiria por todo lugar. Tudo passaria a ter vida até mesmo suas emoções, suas palavras, objetos inanimados e aqueles que já deveriam ter-se ido, vagam sem destino, vivendo uma semi-vida.
Quem não conhece a literatura desse gênio pode pensar que é mais uma história de ficção para crianças. ERRADO. É um livro jovem e adulto. Não há como não reconhecer fatos de nosso cotidiano nas entrelinhas dessas páginas.
É isso que acontece em O Senhor da Foice, um livro magnânimo, uma ficção com suaves toques de realidade.
MORTE recebe uma sentença de morte, ele tem pouco tempo de vida. O que fará agora? Viver, claro. Se você é vivo e gosta de viver, você aceitaria morrer? Imagine o que MORTE fez?
A vida quando não recebe uma ceifada da morte toma espaço e sente-se poderosa. Os magos da Universidade Invisível tiveram trabalho de sobra e até praticaram magia. Imagine se as coisas começassem a se desatarrachar a sua volta. Carrinhos de compras atacando pessoas. Imagine se um palavrão criasse vida, como ele seria? No meio de tudo isso mortos-vivos, vampiros, lobisomes e até um bicho-papão resolvem formar um clube. E são eles com a ajuda, não muito grandiosa, dos magos que tentaram descobrir o que estaria acontecendo em Ankh-Morpork.
Chega não vou contar mais nada senão estrago a história. Deixo aqui uma passagem do livro da qual gostei imenso.

"NÃO EXISTE NENHUMA ESPERANÇA A NÃO SER NÓS MESMOS. NENHUMA PIEDADE A NÃO SER NÓS MESMOS. NÃO EXISTE JUSTIÇA. EXISTE APENAS NÓS. (...) TODAS AS COISAS QUE SÃO SOMOS NÓS. MAS TEMOS QUE NOS IMPORTAR. PORQUE, SE PARARMOS DE NOS IMPORTAR, DEIXAMOS DE EXISTIR. E, SE NÃO EXISTIRMOS, NÃO EXISTIRÁ NADA SENÃO ESQUECIMENTO CEGO. E ATÉ MESMO O ESQUECIMENTO CEGO ACABARÁ ALGUM DIA.(...) SENHOR O QUE A COLHEITA PODE ESPERAR, A NÃO SER PELO CUIDADO DO CEIFADOR?"
Escrito por MORTE (Terry Pratchett)

Por Bruxinhachellot.


4 comentários:

Claudinha disse...

Oi querida, eu não me sinto à vontade ainda para falar dela. Ainda me ronda. Talvez conhecendo esta leitura venha uma maneira de me livrar desta ferida, quem sabe...
Beijo!

Paulo Sempre disse...

Obrigado pela visita e o comentário, com o qual concordo.
Apesar de tudo, há sempre aqueles em quem a MORTE não teve poder....

Paulo

Portugal

Marco Santos disse...

Uau! Parece ser bem interessante! Está anotado, querida. Até agora, as melhores representações da morte foram no filme O Sétimo Selo, de Ingmar Bergman, e nos quadrinhos do Sandman.
Vou conferir.
Beijos procê.

Eamane Melwasul disse...

Ola!
primeiro agradeço pelas visitas a Yggdrasil :)
é interessantes este livro me parece... ontem vi o filme "world trade center" baseado numa historia real e conclui q a morte vem em força quando decidimos partir... mas se houver amor no coraçao e desejo de fikar aguentamos cá mais tempo...