sexta-feira, 10 de novembro de 2006

Cigarra

A cigarra é um inseto que vive sob a terra no estágio de ninfas (comendo raízes) e tornam-se arborícolas quando adultas. Possui cerca de 4 cm de comprimento, contando com as asas e envergadura de até 10 cm.
"As cigarras passam sua vida adulta nos galhos e troncos das árvores. Mudam de lugar somente para se abrigar do sol. Alimentam-se de seiva, que ingerem em grande quantidade, mas retêm apenas o açúcar. Os ovos são postos nos galhos das árvores. Quando se abrem, as larvas caem no chão. Ficam sob o solo e alimentam-se de seiva das raízes das árvores."
"Como é que este animal tão pequeno consegue produzir um ruído tão grande e tão alto que pode ser ouvido a quase 1 quilômetro de distância?" "O som provém da base do abdôme do macho. Eles possuem membranas dos dois lados do abdôme, chamadas "tímbalos". Para fazê-las vibrar, as cigarras as comprimem no interior do corpo usando certos músculos. Os machos utilizam este som para cortejar as fêmeas."
"Para os gregos antigos a cigarra simbolizava a ressurreição e a imortalidade e era sagrada ao deus Apollo."
"A maior parte das árvores tem a presença desses insetos que chegam anunciando a Primavera e o período de chuvas."
"A fábula A Cigarra e a Formiga, de La Fontaine, narra a história da formiga que em vez de se divertir no Verão como faz a cigarra, trabalha, para poder se abrigar e se alimentar durante o Inverno."
"Tradicionalmente, em outubro ou novembro, a cigarra sai do solo. O macho vai para as árvores, canta e atrai a fêmea para o ritual do acasalamento. Logo depois, ele morre e as fêmeas saltam para as árvores, colocam seus ovos que viram larvas, caem no solo, penetram na terra e ficam sugando a seiva da árvore durante três a quatro anos, até recomeçar seu ciclo novamente."

"Minha linda e amada donzela
Ouça meu canto que clama por ti
Neste doce bailar de Primavera
Venha brincar ao meu lado
E expalhar nossos frutos pela abençoada terra."

Autora: Bruxinhachellot.

Por Bruxinhachellot.

14 comentários:

Carlos Henriques disse...

Olá
Gostei... a fábula também conheço.

**beijos**

O Sibarita disse...

Oi e viva a cigarra! Muito legal seu texto poucos sabem sobre a sua vida e acasalamento. Valeu!

O Sibarita

Desambientado disse...

A cigarra é quase mítica. Todos falamos dela, mas são poucos os que na realidade a conhecem. Eu também nunca vi nenhuma, excepto em fotografia. Imaginei-a sempre como um grilho, por ser o artrópode que faz um ruído mais próximo daquele que me descreveram como sendo o da cigarra.

Claudinha disse...

Ei!
Elas têm cantado por minhas montanhas verdes e mesmo ao seu som ensurdecedor, eu saio para colher as exúvias que elas deixam ao chão e levar para o laborátorio. São excelentes para a aula de insetos.
Um beijo!

Freyja disse...

quien fuera la cigarra y simbolizara la resurreccion y la inmortalidad
pero tenemos un ciclo de vida donde logramos casi todos nuestro sueños
gracias por tus saludos, la hermosa Matilde es la princesa de Blogosfera sus padres estan felices,ya cumplio un año
Matilde te deja cariñitos por tus saludos y yo un abrazo muy grande
que estes muy bien
besitos y una linda semana



Besos y sueños

Marco Santos disse...

Pois é, querida Bruxinha...
Adorei saber dessas coisas. Eu tenho fascínio por adquirir novos conhecimentos. Tem uma curiosidade da sabedoria popular (conhecimento empírico diriam alguns...): Quando a cigarra canta, é sinal que fará sol no dia seguinte. E não é que este ditado nunca me falhou? Já marquei compromissos me fiando no canto da cigarra e deu certinho. Beijos procê.

wicky disse...

linda hist´´oria esta , adorei as cigarras!!

Defensor, O Maldito disse...

Saudações
Apenas para constar, os povos antigos, mesmo sem qualquer tecnologia sempre associavam - e sempre com razão - os animais a algumas manifestações da vida, ou ainda do caráter humano. A própria estória da cigarra que só quer saber de cantar pode servir de exmplo, além daquela que você mencionou dos gregos
Abraços

JU disse...

Ai amiga eu sempre gosto de deixar algo bonito, como soh o seu coracao aqui merece.
MAs vou confessar hoje, tenho aflicao de cigarras desde crianca

entao hoje apenas dessa vez, vou me eximir de declarar algo.
Beijos
ju

Titania disse...

Não basta só cantar... é preciso escolher com cuidado as sementes, semear no tempo certo, para depois colher quando a Vida demanda...

É do que me lembro quando leio algo sobre a cigarra e recordo a fábula.

Muito interessante o seu texto!
Beijinhos

MARTA disse...

Gostei mto do texto e do poema.
Finalmente, hoje consegui comentar e agradeço mto a sua visita ao meu blog.
Até breve - a porta está sempre aberta.
Marta

rui disse...

Olá Bruxinhachellot

Lindo texto, com a vida e a lenda da cigarra bem explicada.
Fique a conhecer uns pormenores que desconhecia.

Beijinhos

PS.já tentei enviar meus comentários, mas acontece que dá sempre erro.
Será que é desta vez?

Ivo Korytowski disse...

Obrigado pela mensagem simpática que você deixou no meu blog (Literatura & Rio de Janeiro) e parabéns pelo seu!!!

DE PROPOSITO disse...

Pois é. A formiga simboliza a pessoa trabalhadora. A cigarra simboliza o estroina (preguiçoso), aquele que apenas quer gozar os bens terrenos, o que por conseguinte lhe dará a passagem para o inferno.
fica bem.
Manuel