quinta-feira, 25 de janeiro de 2007

Indômito Amor

Busquei na imensidão do seu olhar a resposta para minhas súplicas desvairadas.
Deixai-me aturdida com suas palavras e seus gestos arrebatadores.
Fiquei cega. Cega de paixão e prenha de desejos.
Ferindo meu orgulho sobrepujei o preconceito e derrubei os tabus para que entendas meus sentimentos por ti.
Alma cruel. Sabotou minha fé em suas palavras, torturando-me como a um pássaro atirado de seu ninho.
Atrelei meu coração ao seu, que arrastou-me até as profundezas vertiginosas de seus encantos. Iludiu-me.
Num rompante agarrei-me a suas vestes explendorosas e implorei seu amor.
Estupidez. Com um só golpe atirou-me num poço pedregoso e solitário.
Perdida. Minha mente vagava por universos despedaçados.
Foste meu porto seguro, minha tábua de salvação.
Agora sois poeira, que na distância se desfaz. Apenas lembrança.
Quão agridoce é o sabor da saudade do tempo que eras só um menino a sonhar.
Um sonho. Foi-se. Sobrou-me uma réstia de vida e a ela agarrei-me com unhas esfoladas e dentes rangidos.
Percebo o quanto fui ingênua. Amadureci. Nunca mais entregarei-me sem defesas.
De ti, esse indômito amor só me fez acreditar novamente em minha capacidade de erguer-me da queda e caminhar, passo a passo, para um novo amanhecer. Sobrevivi.

Autora: Bruxinhachellot.

Para aqueles em que o amor foi traiçoeiro, no entanto a fé em sua força interior tornou-se suprema e a vida, antes uma inimiga, tornou-se a única mão a segurar a sua e o tempo o único a cicatrizar as feridas.

Por Bruxinhachellot.

25 comentários:

Louco de Lisboa disse...

Renascemos em todos os instantes...

Até outro instante!
Kiss

Um Poema disse...

Excelente!
Um abraço

Defensor, O Maldito disse...

Saudações

Uau! Que belo Texto!

O final lembrou-me uma frase: Aquilo que não nos mata, nos faz mais fortes!
Abraços

Maria disse...

Ainda bem que sobreviveste.Adorei este teu texto que é de uma beleza,apesar do sofrimento.
Faz lembrar-me alguém...
Deixo-te um sorriso de alma.
Beijinhos
Maria

rui disse...

Olá Claudia

Lindo!
Que força!

Beijinho

david santos disse...

Olá!
Espectacular.
O que não consegue destruir-nos, fortalece-nos.
Parabéns.

Luna disse...

Devemos saber alterar as circunstancias , pois ate nos piores momento podemos aprender.
Lindo
Jinhos

Nelson Ngungu Rossano disse...

"Nada se perde, nada se cria, Tudo se transfoma"

Gostei muito do que escreveste - ser com a fénix e renascer das cinzas...

Bejinhos doces Cátinha

Mestre Splinter disse...

O Amor é sempre traiçoeiro p'rá quem se entrega sem reservas(mas há outra forma de amar?), pois outros fatores teimam em se antepor a ele, a paixão desmedida é um deles...assim é conosco, que somos feitos ainda de carne.

Mas, como disse a Maria, que bom que sobreviveste, p'rá poder nos brindar com esta bela reflexão!

Obrigado por partilhar conosco mais um pouco do teu mundo!

Reflexos de memoria disse...

Texto apaixonante...
De uma veracidade brutal, o teu comentário final.
Fica um beijo

Tarzan disse...

Um beijo.

contoselendas disse...

As Fraquesas fazem-nos fortes...
Um Abraço.

meialua disse...

Compreendo-te. já me senti assim. Um dia renasci. e hoje sou muito feliz.
Gosto de te ler.
Beijinhos*

Felipe mac Lugh disse...

lindo poema, escreves a verdade.bjuxzx

Sonhos e Devaneios disse...

o amor sempre ele a nos envolver em seus laços...beijos joao

M.Marcolin disse...

"A medida de amar é amar sem medida..." S. Agostinho é meio suspeito de ter feito esta citação em relação à paixão e em seguida ao amor... Mas é o que nos faz renascer, e viver cada dia com uma intensidade que nos impulsiona a vida. Muito bonitos os seus versos, esta é a verdadeira poesia do cotidiano, que transforma algo tantas vezes visto e revisto em algo único e pessoal... novo. Muito Lindo, espero que não se importe por ter te add... Ah, e adorei o post anterior, virou referência, um valioso resumo. Até mais!

MARTA disse...

Olá, obrigada pelo texto; eu também "sobrevivi"...
Obrigada por me relembrar que tenho que, devo continuar a pensar mais em mim e que isso não é um acto de egoísmo..é sobrevivência!
Tenho um desafio no meu blog - gostava muito que participasses.
Beijos e abraços
Marta

Sereia Azul* disse...

Quem ama, entrega-se sem medo! E nesta entrega pura, há sempre centelhas de luz que nos abençoam e nos fortalecem por dentro,apesar das quedas e das traições.

Gostei muito do teu texto, lindo e sofredor, mas impregnado de uma mensagem profunda.

Sei do que sentes...também eu já amei assim...

Uma brisa de mar no teu coração...

Sereia Azul*

Marco disse...

Querida Bruxinha,
Suas palavras são esplendorosas e repletas de paixão. Soam verdadeiramente como o grito de um coração ferido de amor.
Fazem-nos refletir, o que é sempre muito bom.
Beijos procê.

belakbrilha disse...

A vida é isso mesmo!!
O que interessa é que depois da queda, a força se renove para um novo recomeço!!!
Sempre sobrevivemos...

até breve...

Aspásia disse...

BRUXINHA

CHEGO ATRAÍDA PELO FEITIÇO QUE DEIXASTE MEU JARDIM...

AMIGA EU SOU PELO AMOR MESMO QUE NÃO SEJA RETRIBUIDO, OU SEJA MAL RETRIBUÍDO...

QUANDO NOS APAIXONAMOS DEVEMOS VIVER AO MÁXIMO ESSE ESTADO TÃO BONITO... MESMO QUE NUNCA PASSE DE UM SONHO!!!

SE O OUTRO ESTIVER À NOSSA ALTURA QUE BOM!!!

SE NÃO O ESTIVER, DEVEMOS OLHAR O QUE NOS RODEIA EM VOLTA E AINDA ASSIM TENTAR TOCAR TUDO O QUE PUDERMOS COM A MAGIA QUE NOS VAI NO CORAÇÃO!

UM GRANDE BEIJO E... NÃO DESISTAS!

:))

seforis disse...

Dos poucos a garantir que acaba connosco...

serenidade disse...

Pois então é para mim, não tenhas a menor dúvida... muito obrigada pela visita.

Um beijinho de luz serena

off disse...

para todos nós então...
lindo o texto

Ricardo Rayol disse...

Detonou... um amor traiçoeiro qual areia que se esvai e nos leva em seu vórtice. Uma dureza esquecer e pior, o que fazer quando relembrar?