quarta-feira, 15 de agosto de 2007

Boi-Bumbá ou Bumba-meu-Boi


A origem do Boi-Bumbá remete ao século XVIII, resultante das divergências e do relacionamento entre os escravos e os senhores nas Casas Grandes e Senzalas. Refletia as condições sociais de negros e índios.
A festa do Boi-Bumbá ou festa do Boi, tem sua origem no Nordeste do Brasil, onde derivou de outra dança típica, o Bumba-meu-Boi. A história do Boi-Bumbá é idêntica a do Bumba-meu-Boi, é uma espécie de ópera popular, cujo enredo desenvolve-se em torno da lenda do fazendeiro que tinha um boi de raça, muito bonito e querido. Em Parintins, no estado do Amazonas, as apresentações do boi desenvolvem-se com o enredo que conta a história do negro Francisco, funcionário da fazenda, cuja mulher Catirina estava grávida. Catirina teve o desejo de comer a língua do boi e com medo de que sua mulher perdesse o filho caso o desejo não fosse atendido, o negro Francisco resolve roubar e matar o boi preferido de seu patrão. O fazendeiro descobre e manda os índios caçarem o negro Francisco, que busca um pajé para ressuscitar o boi. O boi renasce e tudo vira uma grande festa.
O imaginário indígena e figuras religiosas como pajés e feiticeiros foram incorporados as tradições da festa. Por isso, durante o Festival Folclórico de Parintins, a cidade é chamada de "Ilha Tupinambarana" e os Bois Garantido (vermelho) e Caprichoso (azul), se apresentam no Bumbódromo, uma espécie de Sambódromo (arena). A origem dos nomes dos bois, mais aceita, refere-se ao poeta Emídio Vieira e seu amor proibido pela mulher de Lindolfo Monteverde. Como não podia ter a mulher de Lindolfo, Emídio lançou um desafio ao outro: que ambos apresentassem seus bois todos os anos em um festival. Emílio: "Se cuide que este ano eu vou caprichar no meu boi"; Lindolfo: "Pois capriche no seu que eu garanto o meu". Assim nasceu o nome e a rivalidade aumentava a cada ano.
No Maranhão, o Bumba-meu-Boi consiste na brincadeira que faz dançar, cantar e tocar em volta de uma carcaça de boi bailante e um agregado de pessoas que se tratam por brincantes. A festa começa no mês de Março, após as arrecadações para a brincadeira, quando começam a montar as roupas e o próprio boi, sendo feito em fibra de buriti e seu couro de veludo revestido por missangas, e só termina após a morte do boi que geralmente é em Outubro.

Fontes: Wikipédia e http://www.brasilfolclore.hpg.ig.com.br/boibumba.htm

Por Bruxinhachellot.

21 comentários:

Ricardo Rayol disse...

E aqui em floripa é o boi-de-mamão... bem parecido.

serenidade disse...

É bom conhecer a cultura deste tão divesificado e lindo pais.
Obrigada.

Serenos sorrisos

O Profeta disse...

Sem asas o pássaro fica preso
À terra prenhe e fria, a nostalgia
Sonhas com anjos negros no azul
Voando ao fim do dia


Profético beijo

Koral disse...

Uma brilhante narrativa em que me dá a conhecer as tradições e culturas do seu país.

Beijos de Korais

rui disse...

Oi Cláudia

Adoro ouvir e ler histórias sobre a lendas populares.
Afinal isto é pura cultura!
Adorei

Beijo

Lu@r disse...

Não paro de aprender contigo.

:)

Beijo doce na tua alma

Sahmany disse...

E deve ser uma festa maravilhosa!
Abraço pra vc.
Fica com Deus.

Sahmany disse...

Concordo plenamente com vc amiga!
A banalidade tomou conta de tudo.
Que pena!

Luz&Amor disse...

Oie, passando pra te desejar um ótimo findi semana. Bons desejos a ti amiga. obrigada pela visita.

Claudinha disse...

Olá, adorei a lua e as letras dela. Aqui é boi bumbá também, mas sempre tive medo dele e de todas as manifestações. Acho que primos mais velhos punham medo em nós. A festa [e ótima, ajuda o turismo da região.
Beijão procê menina!

John Lemmos disse...

Olá
Na verdade vir aqui é aprofundar mais conhecimento.
Tudo o que escreves é cultura. Gostei.

**beijo**

Naty disse...

Olá obrigada pela visita e pelas belas palavras so que realmente é pena nao ter um anjo que esteja realmente apaixonado por mim.
bjs naty

Alê Namastê disse...

Tenha uma semana iluminada!

Koral disse...

Lamento que o meu post a tivesse deixado triste!

Na realidade é uma cena muito vista na generalidade de todo o mundo mas neste caso tem outro significado.

Muitos beijinhos de amizade

Koral

cõllybry disse...

Não conhecia, e achei lindo, vou saber mais a respeito...

Doce beijo

Mestre disse...

Oi.
Vim agradecer sua visita e dar uma espiadinha. Gostei e vou voltar.
Um beijo

O Sibarita disse...

Olá sua menina! kkk Oi o bumba-meu-boi é coisa nordestina também, viu fia?

Nas festas nordestina sempre tem e com certeza é uma das melhores coisas, faça fé!

bjs
O Sibarita

Escorpiana Explosiva disse...

adorei conhecer essa historia pena q levei tempo pra chega aqui.

somentebia disse...

Interessante essa história do Boi-Bumbá. Nosso folclore é muito rico e é bonito ver pessoas como você se interessarem em divulgar lendas e histórias que, de certa forma, já povoam o imaginário coletivo. Parabéns pela iniciativa.

Deixo-te pétalas de perfumadas flores, um beijo no coração, e o desejo de que mimosos anjos estejam levando teus sonhos para passear entre as estrelas.

Blogildo disse...

Eu já conhecia essa. Coisa de trabalho sobre folclore. Mas a lembrança e bem-vinda.

Lia disse...

Estive em S. Luís há pouco tempo e tive o prazer de poder testemunhar esse fenómeno ao vivo...
É um espectáculo de cor e alegria muito intenso...
Adorei...

Um beijo doce