sexta-feira, 31 de agosto de 2007

História de Amor Gaélicas II - A Infidelidade de Cuchulainn

Emer era a mais pura das donzelas, aquela que todos almejavam, mas que nunca retribuiu um olhar, enquanto Cuchulainn era um herói de batalhas vigoroso e destemido. Para Emer o homem com quem fosse casar deveria ter seu nome mencionado nas grandes façanhas de heróis.
Apesar de estar noivo de Emer, Cuchulainn não conseguiu manter-se fiel ao conhecer Fand, a mulher de Manannán que fora abandonada pelo Deus do mar. Fand era a mais bela mulher do Sídh (Shí - reino subterrâneo) onde Cuchulainn ficou hospedado por cerca de um mês. Ao retornar para a terra dos mortais, ele combinou com a deusa Fand um encontro em seu próprio território, junto ao teixo no promontório da praia de Baile. Mas Emer tomou conhecimento do encontro e partiu para lá com cinquenta criadas, cada uma armada de faca para matar a rival.
Cuchulainn, ao estilo de herói, não entendeu por que Emer não se alegrou com o fato de revezar-se com a outra que era linda e vinha de elevada raça dos deuses. Emer rendeu-se majestosa, não recusando a mulher que seu noivo desejava, pois entendia que "tudo o que é novo parece belo, e tudo o que é comum parece amargo, e tudo que não possuímos parece-nos desejável e que tudo que possuímos, menosprezamos".
O sofrimento de Emer o comoveu e então ele lhe disse que ela lhe era agradável e continuaria sendo enquanto ele vivesse. Fand por sua vez, percebendo a situação, disse que deveria ser ela a abandonada. Ela sabia o que era amar sem ser correspondida e resolveu renunciar a um amor que não era para ela. Manannán, Filho do Mar, ao saber do acontecido, lamentou ter abandonado Fand, sua amada e tornando-se invisível, menos para ela, pede-lhe perdão e Fand aceita.
Os druidas deram a Cuchulainn e Emer uma poção do esquecimento, para que Cuchulainn esquecesse seu amor por Fand e Emer seu ciúme.
***
Fonte: Mitos e Lendas Celtas (Charles Squire)
***
Essa é a parte final de Mitologia Celta.
***
Por Bruxinhachellot

30 comentários:

Sol da meia noite disse...

Gostei do texto...

Pena que o tempo em que as poções faziam efeito, já lá vai...

Beijinho!

Sahmany disse...

Me dá o endereço dos druidas?
Tô precisando tomar o raio da poção.
rsrsrsrsrs
beijo pra vc.
Liga não, eu sou doida mesmo!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Ah, adorei a historinha.

Alexandre disse...

Tenho um fascínio pelos celtas, eles habitaram o norte de Portugal e acho que deixaram muitas marcas, aliás, há pessoas com expressões genuinamente celtas provenientes do Minho interior!

Muitos beijinhos!!!

rikardoGoulart disse...

Sempre gostei de mitos,lendas, fábulas.
Muito bom, este texto...

Bj

mixtu disse...

excelente, adoro lenda e mitos...

abrazo desde tomar

Nilson Barcelli disse...

Estas tuas histórias encantam-me.
Bom fim de semana, beijinhos.

NETMITO disse...

Bom fim de semana para ti
bj*)

irneh disse...

Belas histórias para partilhar connosco.
Obrigada pela visita ao meu canto.

Beijinhos

Menina do Rio disse...

Tudo o que é novo encanta...
Encantei-me! Nunca havia lido sobre os Celtas, mas tenho um fascínio por mitologia.

Tem um belissimo fim de semana!

Rita Costa 'Alma de Poesia' disse...

Oi, Claudia.
Venho retribuir sua visita em meu cantinho poético, assim como também agradecer o seu carinhoso comentário. Volte sempre! És bem-vinda e muito me alegra que aprecie minha poesia. Obrigada!
Interessante esse texto postado acima. Gostei de conhecer, gosto muito de lendas, histórias...
Mas Celtas na verdade quase não conheço. Essa é linda.
Eu adorei seu blog. Se não se importa vou linkar nos meus ok?

Uma boa noite pra você querida. Beijinhos...

espelhodesombras disse...

Olá Bruxinha, essa história de amor é danada de complicada, aliás como toda história que se preze...Beijos;

De Amor e de Terra disse...

Muito interessante esta Lenda Celta que eu não conhecia!
E é enorme o meu fascínio pela civilização Celta e o seu saber imenso.

Obrigada pela partilha!

Maria Mamede

Fallen Angel disse...

Texto muito interessante...
Adoro mitologia e sinto um fascínio enorme pela Celta, da qual pouco conheço...
"Os Druidas deram a Cuchulainn e Emer uma poção do esquecimento(...)", será que ainda se fazem dessas coisas... é que por vezes dava jeito:D

Beijos Caídos***

Doutroladodomar disse...

Obrigada pela visita . Adorei teu sítio, o tema , a música . Identificação imediata. Estás linkada.Sobre o texto: conheces alguns deus ( pode até ser semi ) para visitar o doutroladodomar??? rsrsr bj!

Alexandre disse...

Bruchinha,

Voltei para lhe dizer que tem um miminho no meu blog.

Muitos beijinhos!!!

*Carol Carolina* disse...

gostei mto. obrigada pela visita. mtos beijos!!!

Claudinha disse...

Ah como são lindas estas lendas, como eu me identifico com esta cultura... esta poção do esquecimento seria uma das que eu gostaria de reproduzir em meu laboratório. Beijos!

Moinante disse...

" ...Subtil realça no seu focar
Destemidas sombras em agitação ..."

Votos de uma boa semana

contoselendas disse...

Olá. Esta Lenda é Linda. Um Abraço

Blogildo disse...

vou sentir saudades dessa série sobre mitologia celta.

mim disse...

Obrigada pela tua visita ao meu blogue. Vim espreitar o teu e estou a gostar muito do que estou a ler. Voltarei!
Boa semana!

O Profeta disse...

Sabes ó Wicca, eu também sou um bruxo que viveu em outra reencarnação no JArdim das Hespérides...


Doce beijo

Laura disse...

Olá, caramba, estamos do outro lado do mar, e mesmoa ssim encantada por te conhecer ó bruxinha...
Já li muito sobre Wiccas, é encantador, se são lendas ou verdades, claro que acredito que existam e façam coisas lindas...
Beijinho a ti...

Ricardo Rayol disse...

O primeiro triangulo amoroo da humanidade?

muito maneiro o texto

Lia disse...

Uma lenda que desperta a inspiração...

Um beijo doce

Madalena Barranco disse...

Olá Bruxinha, muito prazer! Seu blog é fantástico - parabéns! Ah, quantas pessoas gostariam de tomar a tal poção... No entanto, não dizem que tudo é possível, pois uma das funções do escritor de literatura fantástica é trazer a fantasia à vida. Beijos e muito obrigada pela sua gentil visita ao meu blog.

Marco disse...

Que história fantástica! Eu me amarro nestes contos lendários. Conou muito bem, bruxinha. Parabéns. por isso gosto de vir aqui. Sempre aprendo coisas. Carpe Diem.

alem do horizonte disse...

Olá.
Ja´vim por aqui mas no momento andava meio sem palavras!
As vezes, acontece.
Venho agradecer a tua visita e perdoa por só agora o estar a fazer.
Obrigada.
As minhas férias acabaram e recomeçar, até se retomar o ritmo... mas ha sempre um tempinho.
Gostei muito do teu blogue e voltarei com mais calma no fim de semana:)
Beijinhos,
Mª Jose

MiguelGomes disse...

A humanidade precisa de um caldeirão imenso de poção :)

Fica bem,
Miguel

Mestre Splinter disse...

Ah, se as histórias de ''amores proibidos'' terminassem assim na realidade...não a parte da poção, a parte de todos se entenderem, e compreenderem os sentimentos uns dos outros...infelizmente, p'ra nós que não somos nem divinos nem heróicos, fica só mágoa e decepção...

..que aprendamos, outra vez, com as velhas histórias!