sábado, 24 de novembro de 2007

Cabelos Brancos


Sedosos, anelados e brancos como as nuvens num amanhecer ingênuo
Entrelaçam sonhos e razões inconseqüentes
São almas envelhecidas e sábias que a um velho cajado apóia
Espreitando pelas frestas do infinito e regando as tenras sementes
Sorvendo o tempo como deuses revestidos de glória

Revoltos, lisos e brilhantes como a luz da Lua refletida no mar
Embaraçam caminhos e segredos irrevelados
São idéias perdidas e ilusórias que a um homem devora
Escondendo suas mágoas e enterrando sentimentos calejados
Transpirando as lágrimas como a água que da terra evapora

Aprumados, crespos e fortalecidos como a terra molhada pela chuva
Enlaçam metas e conhecimentos profundos
São vivências assumidas e gravadas no labirinto da memória
Exigindo seus valores e soerguendo vitórias por todos os mundos
Exalando coragem como os grandes heróis da história

Autora: Bruxinhachellot
***
Respostas ao enigma da postagem anterior:
  1. O futuro.
  2. O passado.
  3. O presente.
  4. O presente só existe porque o futuro vira passado.
  5. Existe só o presente, ou só o passado e futuro. Ou nenhum, pois só existe se existirem os outros dois.
  6. O tempo.
  7. O tempo.
  8. O mundo.

Fiquem bem!

Por Bruxinhachellot

31 comentários:

Claudinha disse...

Olá menina! Adorei a nova foto montagem, tudo a ver com seu espaço! Os cabelos brancos... Eles tem chegado aqui, mesmo não sendo bem vindos, mas como neste lindo texto diz, são porvas que vivemos, experimentamos a vida e acertamos e erramos... Um grande beijo procê.
Vim especialmente hoje porque vou diminuir mais aihnda minhas visitas por conta de trabalho, mas sempre que puder, eu apareço!
Beijos!

Claudinha disse...

Quantos erros, ando mal mesmo... Desculpe!

Ricardo Rayol disse...

sou careca então desconheço alusões a esse item fundamental da natureza humana, os cabelos.

veni_vidi_scribi disse...

Como tudo no Mundo, os cabelos também morrem... têm que morrer. E do espaço vazio que deixam, outros voltarão a nascer, por vezes brancos, por vezes grisalhos, por vezes castanhos, por vezes transparentes... Alguns não voltam a crescer... Mas no fundo, marcam mais uma etapa!

Obrigada pela visita e por me dar a conhecer este maravilhoso espaço. Tiro o chapéu!

Bjs

malukinha d'arroios disse...

és uma bruxinha tãooooooo, querida, tão querida, que mesmo bruxa assim, não conheço nenhuma...

o teu espaço, é um encanto para mim...

uma mágica aventura que urge descobrir...

porque me faz muito sorrir!

____________

obrigada, abracinho

Maria Laura disse...

Cabelos brancos... mas vivos! Gosto dos teus textos.:)

Maria Laura disse...

Cabelos brancos... mas vivos! Gosto dos teus textos.:)

Rain Sister disse...

Muito bonito ;-)
Beijo de bruxinha para bruxinha.

Papillon disse...

hum.. os cabelos brancos! Uma vida de experiência. texto onito esse! :)

beijos de baunilha

O Profeta disse...

Mágnifico texto...brancos cabelos e...tu és uma Wicca uma maravilhosa criatura de passagem por este mundo...


Boa semana


Doce beijo

inês disse...

cabelos, brancos dão cá uma trabalheira!

(uma brincadeira para o teu excelente texto)

Sereia Azul* disse...

Olá minha querida Bruxinhachellot!

Tenho estado ausente dos blogs, muito trabalho, familiares doentes e muito pouco tempo para estes meus voos de alma, infelizmente.
Visitar-te encheu-me de luz, uma tranquilidade que me fez sorrir, como uma ternura vinda de ti.

Uma brisa de mar no teu coração

Sereia Azul*

Um Momento disse...

E aqui estou eu a ler-te e a deliciar-me com os teus textos
( Desculpa a ausencia... mas ás vezes o tempo...)

Beijo grande
(*)

LuzdeLua disse...

Lindo texto amiga.
Deixo um beijo com carinho.
Está espetacular teu blog.
Bjs

poeta_silente disse...

Oi!
Consegui, enfim, comentar no teu Blog. Não abriam as janelinhas dos comentários.
Hoje estou sendo esta heroína da tua poesia. Na fortaleza que a vida nos exige.. na persistência da busca constante de vitória pessoal.
Hoje estou o oposto da tua poesia... na fraqueza que nos deixam as lembranças do passado, na incerteza que nos dá o futuro.
Hoje eu sou a vida... na sua ambivalência...
Hoje eu sou mulher!

Deus te abençoe
Beijos
Miriam

Nilson Barcelli disse...

Nem me fales de cabelos brancos...
Encontrei uns quantos um dia destes... estou a ficar velho...
Gostei do seu post. Parabéns pela qualidade literária do texto.
Bfs, beijinhos.

C Valente disse...

bela imagem , bom texto
Saudações amigas e bom fim de semana

Spiritman aka Bacardiman disse...

Os cabelos brancos, e as cartas de amor, coisas do passado, coisas do tempo, coisas saborosas! Já tenho cabelos brancos e cartas já tive.

Cumprimentos mixed by Jameson 12 anos!!!

efeneto disse...

Ontem, ao fim da tarde
O amor é uma ave irrequieta
que tenho na garganta.
É voo de cegonhas
ou de milhafres.
Asas secretas e breves
Umas nítidas e sem tempo outras não.
Assim sobrevoo os flancos da madrugada
me dispo dentro das palavras
plano num campo de estevas
e abraço o cheiro da maresia.
Como ontem,
deixo aqui uma cascata de palavras
para lhe desejar um bom fim-de-semana.

Kênia Garcia disse...

Primeiramente, agradeço-te a visita e digo que tens um espaço interessante por aqui. Pretendo voltar mais vezes.

Beijos!

Palavras ao vento disse...

Começo por agradecer- te a visita no meu " espaço"... o que me possibilitou fazer- te esta visita... pois sem me visitarem... não consigo fazê- lo também!

Tenho um problema no módulo dos links... o que brevemente, espero que esta solucionado!

Adorei ler, tudo o que tens para oferecer...
Belíssimo!

Bom fim de semana.

Beijinhos.

brisa de palavras disse...

Venho agradecer a visita e dizer que gostei muito da iamgem do cavalo branco.

Um abraço

brisa de palavras

Luna Tic disse...

Tudo nesta vida é passageiro...
Lindo poema...
[unicórnios são os meus animais místicos preferidos...]


Saudalunações

Um Momento disse...

Aqui passo para te deixar um beijinho e desejar uma linda semana :)))

(*)

Claudia Perotti disse...

Querida,

Agradeço-te mais uma vez a visita em minha página. Teus dois blogs são um encanto!

Beijinhosssss

O Profeta disse...

Pelo caminho da minha lembrança
Semeei o vago na tua procura
No tear da incontrolável vontade
Teci-te um manto da…seda mais pura…

Esta é uma preciosa vontade minha
Vinda do fundo do coração
Que tenhas mil venturas este dia
E nunca percas a paixão

Boa semana


Mágico beijo

Um Poema disse...

Futuro que amanhã será presente e no dia seguinte passado.
O drama da eternidade, afinal.

Um abraço

lua prateada disse...

Passei para te deixar cair uma pétala colorida no teu lindo espaço, mas já agora tambem te deixo mais um cabelinho branco, eheheh.Beijinho prateado com carinho
SOL

Marco disse...

Belas palavras sobre a neve do tempo que cai sobre todos nós.
E sobre as respostas do enigma, a moça tinha acertado mesmo!
Bem legal! Vem ao encontro do que eu costumo dizer: devemos cuidar no nosso presente para no futuro termos boas lembranças do passado.
Carpe Diem.

Mestre Splinter disse...

Que coisa linda isso, moça! Já qüase ouço a melodia intrínseca, subjetiva, permeando o ritmo destes versos simples e certeiros... se algum dia ela chegar até mim, tu me permitirias? Ou tu realmente já a tens, a melodia? Uma grande canção, como aquelas que encontramos em Tolkien, que ''ouvimos'' enqüanto vamos lendo...! Gracias!

Debora Rocco disse...

Claudia,
Vim agradecer a sua visita, e conhecer seu espaço; adorei o texto dos cabelos brancos, pelo que eles representam e que você descreveu tão bem.
Também gostei da dica sobre o livro, não sabia que era do mesmo autor da Historia sem Fim, vou procurar para ler.
Beijos!
Ps:seu site evoluiu muito desde a última vez que estive aqui,já era ótimo, ficou melhor ainda, amei.
Meus parabens!