domingo, 13 de janeiro de 2008

O Fruto


Uma missão a mim foi destinada
Seguir o caminho sem direção
E encontrar o fruto, no tempo, perdido
Não tinha bússola, mapa ou guia

Na estrada encontrei uma fada
Que indicou-me o Vento Guardião
Ele habitava a Espiral do Mundo e havia esquecido
Continuei meu caminho sem saber onde ia

Nas montanhas iniciei minha escalada
Ao chegar ao topo gritei de emoção
No Avesso do Mundo alguém havia me ouvido
Era a Luz do Horizonte que vibrava de alegria

- Há muito sua vinda é esperada
Sua presença aquece-nos o coração
O fruto procurado, cálido é mantido
No Ventre da Terra, que agora surgia

Um choro derreteu pólvora e espada
Unindo mundos separados até então
Tudo agora fazia sentido
Eu era a Vida que da Terra renascia

Autoria de Cláudia Valéria Miqueloti (Pseudônimo: Bruxinhachellot)

Fiquem bem!

Por Bruxinhachellot

25 comentários:

Papillon disse...

lindo demais! adorei! Irradia alegria e esperança :)

Vieira Calado disse...

Um poema que nos trás à vida, à esperança!
Bem haja.

Ricardo Rayol disse...

o perfeito grito da guerreira

Paulo Sempre disse...

É mais um "grito" ou um "pranto" do que um poema....
Os seu "escos" podem sacudir a vontade...e, logo, o arco-íries passa a ter todas as cores...
Boa semana.
Paulo

efeneto disse...

Eu grito lá, voÇê aqui. Genial e delicioso grito. Beijo de uma semana cheia de sonhos concretizados e obrigado pela sua singela visita ao meu espaço.

Anne Baylor disse...

Uau..
Legal demais.
Guerreira..
Muito bom.

Beijos.
=]

Plum disse...

"Eu era a Vida que da Terra renascia"

Lindo!Abraços!***

Marco disse...

Vida que renasce... É sempre maravilhoso celebrar a vida, amiga bruxinha. e voc~e o fez com maestria. Parabéns.
Já postei os seus livros desde a semana passada. Vamos ficar de olho porque eu não confio nos Correios. Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

Maria Laura disse...

Muito bom esse poema! Um hino a tudo o que é positivo.

Nilson Barcelli disse...

Agora percebo o seu comentário de há dias...
Belíssimo poema o que escolheu, cara amiga.
Gostei de ler, obrigado pela partilha.

Beijinhos.

FINA FLOR disse...

querida, espero que seu ano seja perfumado como os cabelos das fadas.

beijos,

MM.

ps: é muito bom ter consciencia de si, saber-se um na Terra

Joaquim Amândio Santos disse...

o que é o conhecimento?

visão directa do corpo e da atitude?
prolongado caminho nem que condutor à saturação encapotada?

Vivência superficial feita de fait-divers e não de curiosa partilha sem hora nem condicionalismos marcados?

Será assim tão impossível iniciar o conhecimento na distância? julgo que não e defendo tal desiderato.


EIS A MINHA HOMENAGEM AOS BLOGGERS, ESSES INCANSÁVEIS CRIADORES DE LAÇOS!

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Cláudia, lindo poema!
Um grito de vida renovada.
Adorei!!!
Bom fim de semana e beijinhos de carinho.
Fernandinha

A alma não está á venda disse...

OLá Bruxinha lindo poema.
O homem devia ser Uno com o que É.
Este nascimento é só para alguns,não devia ser, mas a ilusão faz com que seja.Adorei o teu "Fruto".
Beijinhos e um sorriso :)
Maria

efeneto disse...

Estes cardos de sol que me ferem
como sementes a rasgar a terra.
São espinhos impiedosos de rosas secas
que me coroam a pele.
Cercam-me as searas de pouco
e no chão das quatro da tarde
dançam fantasmas transparentes.
A sede é um tormento
neste mês de chuva e neve.
Seja com chuva ou neve,
Sol ou calor, que lhe desejo,
Um óptimo fim-de-semana.

A Vida. A Esperança.
Belas fotos na publicação anterior.
beijo amigo.

O Profeta disse...

Fantástica és, é o minimo que posso dizer da grandeza das tuas palavras...


Na noite onde se esconde o canto dos pássaros
De onde nasce este manto de bruma
Para que norte viajam os teus anseios
O que procuras perdido na espuma?


Bom fim de semana


Mágico beijo

Desambientado disse...

Parabéns pelo excelente poema. Profundo, revigoroso,esperançoso...


Bom final de semana.

Claudinha disse...

Olá menina! Estou em falta com os amigos, mas aos poucos vou tirando o atraso nas visitas, sabe, muitas mudanças e trabalho que nemderam tempo para as férias! Mas opoema me transportou para outra dimensão. Aliás, sempre que venho aqui tenho a impressão de que seu blog é um portal e que estou espiando minhas terras... Linda esta poesia, a vida gerada, a chama... Beijão!

keila, a Loba disse...

Profundo, Bruxinha, e revela em cada palavra a vontade de expandir a vida, de falar aos ventos e aos povos o valor, a extensão e a dádiva que é a vida.

Bello, bello!

BeijUivooooooooooosssss da Loba

ESPÍRITU disse...

A luz que te deixo é da cor da minha vida...)

José Miguel Gomes disse...

Que belo sopro de vida!

Fica bem,
Miguel

O Profeta disse...

Inventei uma cidade colorida
Pintei um lago ao pé da tua porta
Coroei-te com diadema de sal
Lancei à sorte esta folha já morta


Boa semana


Doce beijo

Sereia Azul* disse...

Um poema de esperança que se instala em nós e nos convida a sorrir para a vida.

Que este fruto cresça de verdade e nos conduza à paz almejada, à terra renascida.

Um abraço de brisa marinha*

Sereia Azul*

Ju disse...

ótimo poema para começo de ano! muitos frutos, muita esperaça, muito sorriso e segurança nesse 2008!
beijos!

Sahmany disse...

Que lindoooo!
Adorei!
Fica bem vc tb.
Bom final de semana.
Beijos.