sexta-feira, 25 de julho de 2008

Pegadas

Imagem retirada do google (autoria desconhecida)
.
Vida que me sustenta
Nada sei de seu alento
Sou pó das estradas
Vivo de amor sedento
Nessa caminhada longa e lenta
Sou as pegadas
No chão cinzento
.
Autoria de Cláudia Valeria Miqueloti (Bruxinhachellot)
.
Caminho pela vida sem destino certo, apenas seguindo o caminho a mim destinado. Não sei se é certo ou duvidoso, apenas sigo.
.
Fiquem bem!
.
Por Bruxinhachellot

23 comentários:

Um Poema disse...

....
Cláudia,
Lentamente vou voltando ao convívio dos amigos e fico feliz com o reencontro.
Obrigado pela tua visita.

Gosto deste teu poema.

Um abraço

Ju Pietra disse...

O importante é não deixar de trilhar o caminho... Mesmo sem saber aonde ir...

Obrigada pela visita!
Beijinhos
Ju

instantes e momentos disse...

entro no teu labirinto, não quero sair.....!

Maurizio

Mello disse...

Olá, Cláudia!

Muito obrigada pela visita e comentário ao meu blog.
Na viagem que fiz, ao labirinto do sol e da lua, senti paz interior. Obrigada, por me teres convidado a visitar o teu reino encantado, eu estava a necessitar de um pouco de magia.

Beijinhos,

Graça Mello

Menina do Rio disse...

Nessa caminhada criamos trilhas...e o que nos alenta é o amor, ainda que as vezes sedento

Um beijinho pra ti

Loba, a Keila disse...

Nem sei se o mais importante é a pegada ou para onde se está indo, quando dizem que em alguns momentos é bom ficar parado...

BeijUivoooooooooossssss da Loba

Nilson Barcelli disse...

Que o seu caminho seja sempre bom.
E os poemas (e contos) também. Porque vc também não se pode desviar do caminho de tão boa escrita...

Boa semana, beijinhos.

O Sibarita disse...

Bravos! Belo poemeto! Eita dona moça retada para escrever.

Oi a última parte da festa do Sibarita ja postei, leia viu
fia? kkkkk

Bjs
O Sibarita

Du disse...

Oi Bruxinha!

Vim te avisar que o Norte por motivos vários, não existe mais, porém já estou com um blog novinho em folha! Aguardo sua visita pra conhecer meu novo cantinho!

Beijão

Dauri Batisti disse...

Querida Claudia,

tu és as pegadas num chão que se faz estrada com a sua poesia.Na caminhada longa e lenta a poesia transforma o tempo, tornando-o favorável. Obrigado pela visita ao essapalavra.

Teresa Durães disse...

o nosso caminho, quando consciente, é sempre certo

RESSACA disse...

Aqui nasceu o Espaço que irá agitar as águas da Passividade Portuguesa...

Anderson Meireles disse...

Quantas coisas poderia dizer sobre caminhadas e passos...
Só faço elogiar, parabéns,
abraços!

Crystal disse...

O texto está de tal forma adaptado à imagem(ou vice-versa) que dou por mim a pensar qual deles nasceu primeiro...


gostei!

:)

O Profeta disse...

Poesia cintilante em amena tarde de verão...


Doce beijo

cõllybry disse...

A vida em Seu belo poema...

Beijitos

Bill Stein Husenbar disse...

Caminhemos...

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Loba, a Keila disse...

No rastro das tuas pegadas, vim saber como anda o seu coração, Chellot.

BeijUivooooooooosssssss da Loba

Göttlicher Teufel disse...

muito bonito,,,

O Profeta disse...

Ai quem me dera agitar o tempo
Atirar a mágoa à voragem da noite
Arrancar as raízes ao pensamento
Sentir a paz que uma lagoa acolhe


Boa férias


Mágico beijo

Iana disse...

Olá amigos (as) queridos (as), é tão bom estar de volta depois de uns dias longos de férias.... Obrigada por cuidarem bem de meu jardim em flores.... vocês todos são D++++ adoro-vos, de vossa doce rosa amiga, recebam um grande beijo doce e um forte abraço cheio de saudades! É bom saber que posso sair e ficar tranquila, vocês cuidam bem de nosso jardim, ele não ficou sozinho, isso é maravilhoso!

Com carinho sempre

Iana!!!

Maria disse...

Talvez nem seja o caminho em si que importa, mas a caminhada...

Eu também sou caminhante e cada vez mais sinto a necessidade de caminhar suavemente, sem pressas...

:)

Mestre Splinter disse...

...Estrada que nos ensina a caminhar, onde somos tanto o que levamos, qüanto o que p'ra trás pensamos deixar... que nunca te falte chão p'ra andar, nem motivos p'ra cantar teus versos, querida Brujita!






Que lindo este, moça! Me gusta mucho este tipo de poema, pequeno, porque conciso, e imensamente profundo...Gracias!