sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Doce Primavera

Fonte: google

Bendita Primavera repleta de sons perfumados
Envolvendo com sua graça as cordas do tempo
Que veloz como a aurora, irradia deslumbrada
As paisagens da vida confiante e renovada
.
Arranca das profundezas os temores acorrentados
Transformando o negrume alento
Em luzidia e singela vela içada
Que prazerosa sucumbe eternamente hipnotizada
.
Incólume, finca sua âncora em corações arrebatados
Conquistando cuidadosa o arredio sentimento
Que veste de fulgores a veia errante e imaculada
Ao doce sabor acalentado pela vitória idolatrada
.
Canta a canção dos lírios cristalizados
Comovendo platéias no auge do sublime encantamento
Ao enlaçar as pétalas da esperança delicada
Que renasce das cinzas iluminada.
.
Autora: Cláudia Valéria Miqueloti (Bruxinhachellot)
.
Aqui no Brasil estamos na Primavera. As fadas fizeram com que eu encontrasse essa poesia, que estava guardada dentro de um velho caderno e como ando sem inspiração para escrever resolvi postá-la no labirinto. Estarei afastada do Labirinto durante os meses de Outubro e Novembro (motivo: provas). Durante esse tempo tentarei pensar em algumas novidades que possam modificar os caminhos do Labirinto. O Caminho dos Contos também ficará parado. Breve a continuação do conto A Fada e o Nobre Pirata. Beijos de sol e de lua.
.
Fiquem bem!
.
Por Bruxinhachellot

26 comentários:

Rain Sister disse...

Oh que lindo!
Aqui em Portugal entramos no Outono que eu adoro pelas suas cores terra e pela sua luz de chuva.
Beijinhos

*andorinharos@ disse...

E um poema assim...guardado pelo tempo, renasce pra encantar e brindar a estação das flores com divinos versos que nos chegam como um louvor matinal e glamuroso!
Beijos saudosos...
Agora está explicado a sua ausencia e demora no blog dos contos... Está perdoada!rsrs
Ficarei aguardando teu regresso!
beijos, minha fada.

Roderick disse...

Em Portugal as Fadas beijam as folhas que, envergonhadas, mudam de cor e caem de amores.

Roderick disse...

Em Portugal as Fadas beijam as folhas que, envergonhadas, mudam de cor e caem de amores.

vermella disse...

Din que a envexa é mala conselleira pero non me custa nada recoñecer que envidio a súa primavera xa que aquí comenza o frío e gris outono....
beijo.

cõllybry disse...

Linda poesia a esta estação do Ano que encanta...

Tem selinos,vá buscar eles, com carinho

Beijitos

Aqui em Poemas________________

À Flor da pele

O Profeta disse...

Senti o aroma da terra no teu texto...


Doce beijo

Daniel Aladiah disse...

Poesia primaveril...
Um beijo
Daniel

O Profeta disse...

Este impaciente vento
Solta a espuma de um escuro mar
Mistura o pranto e o riso
Aprisionados em sal solto no ar

Indomável é a tua vontade
Alimentas o fogo da solidão
Percorres caminhos incertos
Dás inquietação a uma oração


Bom fim de semana



Mágico beijo

Dona Jequitibá disse...

Seu blog foi aprovado por dona Jequitibá...

Olha que está difícil encontrar coisas bacanas por aqui!

COMEMORE E VOTE NA ENQUETE!@

Poemar disse...

Que a primavera, então, traga-te além de flores, outras belas inspirações como esta.

*Boa sorte nas provas e quando voltares, serás novamente bem-vinda no meu poemar.

*Abraços!

instantes e momentos disse...

muito bom voltar ao teu blog.Gosto daqui.
maurizio

mundo azul disse...

Lindo o seu poema para a Primavera!!!

Então estude e saia-se muito bem nas suas provas!

Esperamos a sua volta...


Beijos de luz e uma semana bem feliz!!!

Iana disse...

Minha linda

Lindo seu poema...

A nossa vida é semelhante a um jardim.
Temos em nossas mãos a cadia novas semente.
Cada uma delas representa um sofrimento
Sentimentos bons e também sentimentos ruins.
Se a cada sol que nascer soubermos
Cultivar bem cada sementinha do nosso jardim,
O mesmo sempre estará cheio de bela flores,

Beijos mil em seu lindo coração
Iana!!!

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

mas a vida também não é assim? Um enorme labirinto?

Nilson Barcelli disse...

E nós, ao mesmo tempo, entramos no Outono.
Mas nem por isso deixei de gostar deste seu excelente poema, onde a Primavera se mostra em todo o seu explendor.
Beijinhos.

O Profeta disse...

Tu és uma Fada da naturesa...


A Lua sangra no celeste
Aprisionada está a razão
Olhos sem a virtude da luz
Uma fria pedra no coração

Um banco de jardim
É leito do rei da sarjeta
Almofada de encardido cartão
Acomoda esta carcaça inquieta


Convido-te a conhecer um Rei Mendigo


Boa quinta feira


Mágico beijo

Mundo das Fadas e Sereias disse...

Claudia, que bom que você gostou e visitou o meu blog.também gostei do teu



Beijos
Verônica

Rain Sister disse...

Um beijinho de uma bruxinha para outra neste Dia das Bruxas.

Adriana Costa disse...

Poema iluminado! bjs

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá Cláudia, lindo poema... Votops de um bom Domingo... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Roderick disse...

Aqui estamos com as Fadas de Outono...

Roderick disse...

Aqui estamos com as Fadas de Outono...

Jaqueline Sales disse...

Que as cores dessa festa da natureza adentrem os corações dos invernos que abatem nossas vidas, que brilhem para enfeitar os corações dos que abatem as florestas e dos que teimam em desprezar a Mãe Terra.

Estou de volta...

BeijUivooooooooooosssssssss da Loba

Paula disse...

que blog gostoso de navegar....parabéns

Ana disse...

esses poemas são lindos