segunda-feira, 9 de março de 2009

Uma Mulher de Respeito

.
Quem você pensa que é
Para envergonhar-me desse jeito?
Não sou seu cão seu mané
Sou uma mulher de respeito
.
Sou uma mulher de respeito
E desejo ser amada
Mas você não fica satisfeito
Enquanto eu não ficar arrasada
.
Enquanto eu não ficar arrasada
Humilhada de tanto chorar
Você não se importará com nada
Que não seja seu vadiar
.
Que não seja seu vadiar
Pelos bares e casas de diversão
Que carrego olhares de pesar
Olhares de desprezo e de compaixão
.
Olhares de desprezo e de compaixão
São os que mais repudio
O que mais desejo é vê-lo no chão
Abandonado como um cão vadio
.
Abandonado como um cão vadio
Humilhado, implorando perdão
Nesse dia não me sobrará nada, só um vazio
Que você fez nascer em meu coração
.
Autoria de Cláudia Valéria Miqueloti (Chellot)
.
Essa poesia vai para as mulheres que já sofreram humilhações por aqueles que diziam amá-las mais que a vida e no entanto as tratam com desrespeito. Vai para a mulher que é forte e não deixa ser dominada nem rebaixada pelo maxismo de nossa sociedade. Vai também para o homem que é capaz de usar da força e do medo para forçar a mulher a rendição total. Vai para o homem que justifica seus próprios medos e fracassos em ações violentas contra aquela que doou-se a ele, tanto em corpo quanto em coração. Vai para todo aquele que sente na pele e no coração a dor de ser magoado. E para todas que foram à luta pelos seus direitos.
.
Fiquem bem.
.
Beijos doces de sol e de lua.

6 comentários:

Maria disse...

Belo poema.

FICA COMIGO

Pobre pássaro
tu que cantas para mim todos os dias,
sem fantasias
grandioso poesia.
Minha alegria em dias pardos,
uma multidão de luzes
e pensamentos estavam lá(...).

Rain Sister disse...

Um grande beijinho de mulher para mulher.

O Sibarita disse...

Oi moça! parabéns pelo 08 de março, que ele tenha sido de novas conquitas!

Belo poema, essa moça sabe das coisa!
Bjs
O Sibarita

O Profeta disse...

Para lá desta janela sincera
Mora a luz radiosa, inconstante
Esta Lira liberta uma breve melodia
Que a brisa carrega adiante

Passos amedrontados
Olhos abertos sem vida, sem fervor
Sons mais que mil e muitos
Máscara da ironia de Deus superior

Bom fim de semana


Mágico beijo

Daniel Aladiah disse...

Querida Cláudia
Entendo. Mas porque se apaixonam as mulheres por tantos homens que não o merecem?
Um beijo
Daniel

Bruma Artio disse...

Amei o post, gostei de te visitar também.
Um suave bater dasas.