quinta-feira, 18 de junho de 2009

Rapunzel

Imagem tirada do google (desconheço autoria)


Uma bela e doce menina
Na torre do castelo foi trancada
Viver lá seria sua sina
Imposta pela bruxa malvada

Seu cabelo, trançado, crescia
Nunca ninguém veio cortar
Era a bruxa quem sempre subia
Na torre em que Rapunzel viera morar

Num dia de sol resplandecente
Com os passarinhos a brincar
Rapunzel cantava tristemente
Fazendo um jovem príncipe chorar

Num trotar desengonçado
O jovem príncipe chorava
Seu peito doía angustiado
Desejando saber quem cantava

Uma torre bloqueou seu caminho
Um olhar para o topo e ele a avistou
Não mais sentiu-se sozinho
Pois encontrara quem sempre procurou

Como vou chegar até ela?
O jovem príncipe se perguntou
Chamando por sua bela
Rapunzel na beira da janela se debruçou

Lá embaixo um jovem a chamava
Queria com ela conversar
Rapunzel pensou ser a bruxa disfarçada
Jogou suas tranças para ela agarrar

A subida foi difícil
Ele não pode negar
Mais ver sua bela foi incrível
E desejou com ela se casar

Os dias se passaram
E Rapunzel sempre o aguardava
Cada vez mais se amavam
Fugir com ele era o que mais desejava

Um dia Rapunzel esqueceu
Da trança recolher
A bruxa malvada apareceu
E pôs o príncipe pra correr

O príncipe cego ficou
Pela maldição da bruxa malvada
Rapunzel por dias chorou
Recusando-se a viver trancafiada

A bruxa os cabelos da menina cortou
Deixando-a triste e arrasada
Não mais seu príncipe a chamou
Não mais sentiu-se amada

Uma ideia a Rapunzel surgiu
Fazer dos lençóis uma escada
Desceu por ela e sumiu
Pela floresta fechada

Cansada de tanto correr
Sentou-se na raiz de um carvalho
Pensou que fosse desfalecer
Ao ouvir o relinchar de um cavalo

Ao aproximar o animal
Não pode acreditar
O jovem príncipe estava mal
Sem poder enxergar

Correu a abraçá-lo
Chorando de tanta alegria
Enfim podia amá-lo
Não haveria bruxa que a impediria

Rapunzel suas lágrimas verteu
Nos olhos cegos do rapaz
Um milagre aconteceu
Fazendo com que o casal vivesse em paz

.
Autoria de Claúdia Valéria Miqueloti (chellot)
.
Uma amiga me desafiou a escrever uma poesia-conto sobre os contos mais famosos e só conseguia pensar em Rapunzel. Esse era o conto de fadas que mais gostava quando criança. E você, qual seu preferido?
.
História completa ver no site abaixo:
.
Bjs doces.

10 comentários:

Claudinha ੴ disse...

Olá Xará! Eu sempre gostei de todos os contos, mas o meu preferido era A Bela e a Fera, e eu amava a Fera com todo meu coração... Mas você foi maravilhosa ao ser capaz de fazer algo muito legal, um poema com seu conto preferido! Parabéns!
Beijo...

Dina disse...

Olá

O JP e as pessoas com deficiência e necessidades especiais precisam de ser ouvidas.

AJUDA A FAZER A DIFERENÇA

assina a petição e passa ao teus contactos.

Obrigada

Petição Ajudem a ter o que temos direito- Uma cadeira para deficiente de 4 anos http://www.peticaopublica.com/?pi=P2009N85

MeiaLua disse...

Olá!! eu acho que sempre gostei de todos :)

Não sei se te lembras de mim...
Mas...

Vim dizer que estou de volta :)
(conforme o tempo me for permitindo...)mas a pedido de várias famílias ou seja vocês :) e como também já tinha saudades... cá estou eu! :)
Beijokas*

Fire Wife disse...

Que lindo. Também queria que o meu princípe deixasse de estar cego e me voltasse a ver.
Beijinhos
(Rain sister)

Sindarin disse...

Olá amiga! que linda poesia. O meu conto preferido era Gata Borralheira. Vim deixar um beijo grande e um grande abraço para você querida. Tudo de bom

Princesa disse...

O que faz de uma amizade especial não é a quantidade de tempo que ela existe, mas sim as partes que a compõe!
um beijo

KarolinaB disse...

a história da Bela e a Fera ficou na minha cabeça graças a um livro-falado que ganhei quando pequena.

AFRICA EM POESIA disse...

CONCHINHA


Mar muito mar
Agua com muitas ondas
Areia muito fina…
E na areia…
Muito escondidinhas…
Muitas conchas
Muitas conchinhas…
Conchas que eu procuro,
E com os dedos na areia…
Tento encontrar…
Mas procuro – uma
Que esta fechada…
E que dentro …
Tem um tesouro escondido…
Procuro…
Remexo na areia…
Mas não encontro nada
Ela está lá…
Mas quando me sente…
Foge e esconde-se…
Na ânsia de me ver voltar…



Lili Laranjo

Tenho selo para si...

Nilson Barcelli disse...

Querida amiga, vc fez um excelente trabalho.
Que não é nada fácil, porque tinha um guião ao qual não poderia fugir.
Bom fim de semana.
Beijo.

Deusa Odoyá disse...

Olá amiga.
O meu conto preferido sempre foi a Bela e a Fera.
Umlindo post.
Parabéns...
Beijinhos, amiga.
Fique na paz.
Regina Coeli