quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Poucas Palavras


Poucos segredos
Um espinho no calcanhar
As flores manchadas de dor
Não há como se enganar
Sinta o preço do amor

Poucas verdades
Um ponto final na incerteza
As dores causam amargor
Não há fundamento na tristeza
Abrace o sonho acolhedor

Poucas palavras
Um pincel no vento
As cores do amor
Não há razão para o medo
Viva do jeito que for


Autoria: Chellot

3 comentários:

Vieira Calado disse...

Quem vive do jeito que for

certamente

encontra melhor a felicidade!

Saudações poéticas

Jaqueline Sales disse...

Chellot, que bom "Uivir" você nos Uivos da Loba!

Estamos nos encontrando nesse inicio de 2011, e já estamos meio qu cansadas das imagens de sofrimento e perda. Vidas ceifadas por nós mesmos, quando não respeitamos a vida e a natureza; e talvez por causa disso dói muito mais constatar. Mas sempre é tempo de rever, de recomeçar, de simplificar, como bem diz voce, para viver melhor. Talvez esse seja o momento mais que oportuno para sofrer, pois é dele - do sofrimento - que retiramos os melhores aprendizados.

Um Uivoooooooooo de amizade e carinho para voce, Chellot.

Malu disse...

Chellot, que poema mais belo...!
Poucas palavras e um pincel ao vento há que se pintar as mais fabulosas paisagens.
Adorei voltar por aqui. Estou a te seguir.
Abraços